23.2.18

I am the target and the gun

Mark Lanegan, Drunk On Destruction, em Gargoyle (2017)

22.2.18

-

I, Toina.


(iToina para os hipsters.)

20.2.18

Lemon glow


When we turn the lights down low
Lemon-colored honey glow

Beach House, Lemon Glow (2018)


♥︎ Obrigada, Beach House.

O rosto da desilusão

O Futebol (2015), Sergio Oksman

-

Obrigada, shuffle do spotify, por teres entremeado a minha audição de Woods com a descoberta desta beleza um pouco melancólica, um pouco triste, de onde nunca mais saí.

Jeremy Jay, Demons [single, 2017]

-

Dangsinjasingwa Dangsinui Geot [Yourself & Yours] (2016), Hong Sang-Soo

14.2.18

Nighty night

The Florida Project (2017), Sean Baker

9.2.18

-


© Hirasawa Minami

7.2.18

(que assim vai ser a tua vida)

Um poema sobre aquela que ele jamais encontrou 

tens a possibilidade de fazer algo
mas então não o fazes
não sabes por que
não o fazes
apenas deixas de fazer
e bem o sabes
que assim vai ser a tua vida
tua apenas em parte
por tudo que deixou de acontecer
e isso é tão triste
e não apenas para ti
pensas nos bons momentos
e ficas ainda mais triste


Geir Gulliksen (versão de Luciano Dutra)



(Repescado do blogue do Guilherme Gontijo Flores, que virá lá do Brasiu para apresentar o seu livro carvão :: capim (2017, editora Artefacto). Este sábado, às 18h, na Cossoul.)

29.1.18

Expression Of The Sightless

Ver com as mãos.
Um lindíssimo e sensual excerto do filme «Expression Of The Sightless», de Jessica Sarah Rinland.

28.1.18

11

© Menina Limão 
Menina Limão faz hoje 11 anos. Ainda é uma menina, a Menina Limão.

26.1.18

Just beginning to bloom

Well, my love is a flower just beginning to bloom
Like those things from your garden that spring from the gloom

My love is a birdie who's just learning to trill
I must be patient with her now so I will

She's still learning to love herself
She's still learning to let herself go
And she's still learning to trust herself
And jonathan's gotta be patient because I know
That my love is a flower just beginning to bloom
Just like those things from your garden that spring from the gloom


Jonathan Richman and The Modern Lovers, My Love Is A Flower (Just Beginning To Bloom), em Back In Your Life (1979)

24.1.18

Auto-retrato emprestado, V

I'm serious.
I know it's a first but...
I don't wanna be funny anymore.

22.1.18

Oh wow


Chris Ware, Jimmy Corrigan: The Smartest Kid on Earth

17.1.18

Escala de Richter

Nunca senti um raio de um sismo na vida. Há dias acusei 100% de turbulência num teste de personalidade.

13.1.18

This is the sound of someone losing the plot

This is our "Music from A Bachelors Den"
The sound of loneliness turned up to ten
A horror soundtrack from a stagnant water-bed
And it sounds just like this

This is the sound of someone losing the plot
Making out that they're okay when they're not
You're gonna like it, but not a lot
And the chorus goes like this

Oh baby, here comes the fear again
The end is near again
A monkey's built a house on your back
You can't get anyone to come in the sack
And here comes another panic attack
Oh, here we go again

So now you know the words to our song
Pretty soon you'll all be singing along
When you're sad, when you're lonely, and it all turns out wrong
When you've got the fear

And when you're no longer searching for beauty or love
Just some kind of life with the edges taken off
When you can't even define what it is that you are frightened of
This song will be here

Oh baby, here comes the fear again
The end is near again
If you ever get that chimp off your back
If you ever find the thing that you lack
Oh, but you know you're only having a laugh
Oh, here we go again

Until the end
Until the end


Pulp, The Fear, em This Is Hardcore (1998)

11.1.18

Insta história

© Menina Limão

Camaradas! – titulares e na clandestinidade –, há umas semanas a Revista Rua destacou uma fotografia minha no seu instagram (esta que aqui vêem) e entretanto convidou-me a responder a umas perguntinhas que me permitiram dizer umas coisinhas. Pois é. 'tá fixe.

A revista tem edição online e em papel e é de distribuição gratuita (em Braga, Guimarães, Famalicão e Viana do Castelo). Agradeço ao Nuno Sampaio o convite e tudo e tudo e tudo. O artigo inclui uma selecção de fotografias retiradas do meu insta.

6.1.18

Lemon's worried blues

3.1.18

Okupy.org


© Menina Limão

Sorrateiro, subtil e insidioso, apareceu, cresceu e ramificou-se, poderoso e eloquente, rei do seu trono, cabeça e membros, sobrevivendo a todos, independente e indestrutível, quem sabe zombie, o medo.

Ei-lo a abrir 2018. Aguardando os incautos, com o alto patrocínio da Cinemateca.

21.12.17

Feliz Natal!

13.12.17

Óvio.

Eu já chego a horas ao trabalho todos os dias, não posso passar o tempo a chegar a horas a todo o lado, senão não faço mais nada.

Embrulha, minha querida

Menina Limão sai do trabalho às 22h e vai para o restaurante. Passado um bocado, pergunta pela comida.

– Desculpe, está muito demorado?
– Não, minha querida, você é que está com fome.

Monkey wrench

«Porque é que eu gosto do Monsieur Merde e não gostei nada do artista-macaco» – premissa para crítica cinematográfica de Jovem Citron a O Quadrado.

-

22.11.17

Drop In The Ocean

Pescada nº 5 é um colectivo multidisciplinar que há muitos anos se desdobra em exposições temáticas (onde há lugar para performances e outras manifestações artísticas).

Agora, e porque no último ano um deles (Sofia Lobo) fez trabalho voluntário com os refugiados de campos em Atenas e na ilha grega de Chios, integrada na ONG A Drop in the Ocean, os Pescada nº 5 decidiram avançar para uma realização no dia 25 de novembro de 2017, em Coimbra, com três frentes:

uma exposição de fotografia,
um espetáculo,
um livro.

«O objetivo é, por um lado, chamar a atenção para a tragédia humanitária que representa a atual vaga de refugiados tentando entrar em território da Europa, a ausência de respostas satisfatórias e as condições degradantes com que são recebidos e, por outro, angariar fundos para esta causa.»

Na verdade, as exposições são várias:

uma exposição colectiva para a qual contribuí com uma fotografia – ao todo, são 109. Cada uma custa 20€ e pode ser comprada até 5 vezes, no próprio local ou aqui;

duas foto-reportagens, uma de Joana Bom e outra de Stephen Dover; 

uma escultura de Rui Matos;

uma instalação áudio de Carlos Coelho;

uma instalação vídeo de Gonçalo Barros e Sofia Lobo;

Diário da Sofia (pranchas);

Na verdade, os espectáculos são três:

um micro-concerto dirigido por Luís Pedro Madeira;

canções sírias, por Mounir Sabeh Affaki;

um concerto de Vítor Rua.

Na verdade, os livros são dois:

«Diário da Sofia», de Sofia Lobo;

«The Book Of Refugees», com textos de A. M. Pires Cabral, Alexandre Andrade, Ana Cássia Rebelo, António Amaral Tavares, António Franco Alexandre, Dulce Maria Cardoso, Inês Dias, José Miguel Silva, Luís Quintais, Manuel de Freitas, Manuel Resende, Margarida Vale de Gato, Marta Chaves, Nuno Moura, Pedro Mexia, Rosa Oliveira, Rui Pires Cabral, Sandra Andrade, entre muitos outros.

Para adquirir:

Podem encontrar informações sobre como adquirir as fotografias no evento de facebook e no blogue Drop In The Ocean.

Para adquirir o livro «The Book Of Refugees»:
A. transferir 12 euros por exemplar para NIB 0023 0000 4551 7716 3779 4
B. enviar e-mail para anabotelho7@gmail.com com COMPROVATIVO
Os livros são entregues no dia 25 de Novembro, a partir das 16:00, na Rua da Ilha nº 12, Coimbra (alternativas a combinar por e-mail).

(O «Diário da Sofia» só estará à venda no dia 25, na Rua da Ilha, nº 12, Coimbra.)

Agradeço ao Carlos Júlio o convite para participar nesta incrível iniciativa.
O que nós gostaríamos é que não fosse necessária – mas se tem de ser, que tenha muita força.


Programa:
 


Autores das 109 fotografias:
 


Livro 1:
 


Livro 2: